Páginas

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Jogos de Tabuleiro compõe a Feira Multidisciplinar da Escola Jacomel

A Escola Municipal Deputado João Leopoldo Jacomel promoveu sua Feira Multidisciplinar. Foram diversas atividades e apresentações movimentando a comunidade escolar e divulgando diversas ações pedagógicas. Destaco o trabalho da Professora Ana Paula que organizou junto a suas turmas os jogos de tabuleiro africanos e de outros povos com bastante criatividade e envolvimento de seus alunos. É muito gratificante ver nossos professores aplicando e ampliando os conhecimentos passados nas formações continuadas.
Parabéns pelas apresentações e também pela ideia da sacola de jogos viajantes.
Um abraço,
Professor Cassio Trevisan.









quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Formação Danças Circulares Sagradas Anos Iniciais - Professor Domingos Valeski Jr

A última formação de Educação Física e Arte foi unificada pois o tema era comum às duas áreas. A formação não poderia ser realizada de forma melhor pois contamos com a presença do palestrante Professor Domingos Valeski Jr, que aceitou o nosso convite e apresentou  as práticas com os professores de maneira acessível e motivadora. O Professor Domingos atua no Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro e além de ser formado em Arte e ministrar cursos e workshops de Dança atua com Artes Visuais.
O Tema desta formação foi Danças Circulares Sagradas e contou com a excelente disposição e participação dos professores RMDs que atuam  com Arte e Educação Física. Obrigado a todos pelo sucesso deste evento e em breve receberão o material complementar.
Um abraço, 
Professor Cassio Trevisan 
Coordenador de Educação Física -SMED Araucária

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Formação Badminton na Escola -Professor Vladimir Rodrigues



No dia 08 de outubro foi realizada a formação para professores de Educação Física da Rede Municipal com o tema "Badminton na Escola". A formação foi ministrada pelo professor de Educação Física e Presidente da Federação Paranaense de Badminton Vladimir Rodrigues, para a federação uma oportunidade de ampliar o Badminton escolar e para os professores da rede uma possibilidade de diversificar as aulas e motivar os alunos com um esporte que cada vez mais desperta interesse dos mesmos.
Além de abordar os benefícios da prática deste esporte na escola, Vladimir ressaltou as diversas possibilidades de trabalho complementando as práticas realizadas com um cd com vídeos de exercícios educativos e um manual para o professor desenvolver o Badminton na Escola.
Ao final de cada período, o Professor Vladimir sorteou uma raquete com peteca, prestigiando os professores que compareceram na formação.
Agradeço ao Professor Vladimir ao aceitar o convite de ministrar este minicurso no dia do seu aniversário e também as Diretoras da Escola Archelau, Maria Helena Grebos e Eva Vera Druszcz que cederam o ginásio e sala multimídia, contribuindo para o sucesso do evento.
Um abraço,
Cassio Trevisan
Coordenador da Disciplina Educação Física - SMED

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Visando aos Jogos de 2020, Mundial de Handebol paralímpico é realizado no Brasil

 

Modalidade disputada em cadeira de rodas foi criada por professores brasileiros

23/09/2013 10:40 - Atualizado em 23/09/2013 10:40

Por ahe!
RIO

O Brasil recebe, a partir desta segunda-feira, a primeira edição do Campeonato Mundial de Handebol em Cadeira de Rodas. Os jogos serão disputados em Curitiba (PR), no ginásio Tarumã, até o próximo sábado. Os países participantes serão Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Uruguai e Venezuela. A competição é promovida pela Associação Brasileira de Handebol em Cadeira de Rodas.
- Será uma excelente oportunidade para promover a modalidade. Teremos observadores de Portugal e da Federação Europeia. Nosso objetivo é promover o Mundial de dois em dois anos e buscar que ele entre para o programa dos Jogos Paralímpicos, em 2020. É muito bom ver a modalidade crescer - comentou Décio Calegari, presidente da Associação Brasileira de Handebol em Cadeira de Rodas.
A modalidade, criada em 2005 pelos professores brasileiros Décio Roberto Calegari, Irinaeus Gorla e José Ricardo Alexandre Carminato, possui dois modos diferentes de se jogar. A primeira, com sete atletas, assim como no handebol de quadra, conta com as categorias masculina e feminina. A outra, com quatro jogadores, assim como o handebol de areia, nas categorias masculino A de pontuação alta, masculino B de pontuação baixa, feminino e mista.

Site: http://www.ahebrasil.com.br/noticias/2013/09/23/paradesporto/visando+aos+jogos+de+2020+mundial+de+handebol+paralimpico+e+realizado+no+brasil.html

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

1º MUNDIAL DE HANDEBOL EM CADEIRA DE RODAS - CURITIBA

ESTAMOS REALIZANDO O MUNDIAL DE HANDEBOL EM CADEIRA DE RODAS AÍ NA CIDADE DE CURITIBA DE 22 A 28 DE SETEMBRO

NO DOMINGO 22 TEREMOS A ABERTURA DO EVENTO AS 19:00 HORAS NO GINÁSIO TARUMÃ

A ENTRADA SERÁ FRANCA NO DIA DA ABERTURA

E PARA OS OUTROS DIAS SERÁ COBRADO UM CONVITE DE R$ 5,00 POR PESSOA, R$ 2,00 MEIA ENTRADA

E PARA AS ESCOLAS PÚBLICAS ESTAMOS FAZENDO UM CONVÊNIO PARA QUE SEJA COBRADO APENAS R$ 1,00 POR PESSOA

POR FAVOR REPASSE ESSE EMAIL PARA TODAS AS ESCOLAS

E SE PRECISAREM DE MAIORES INFORMAÇÕES PEÇA PARA QUE ENTREM EM CONTATO COMIGO PELO TELEFONE ABAIXO

DESDE JÁ AGRADEÇO
maripiculli@hotmail.com

Att
Mariana Piculli
(44) 9941-1669



quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Apostila de atividades com cordas e arcos - Anos Iniciais

Atividades Com Cordas - Anos iniciais
As cordas possibilitam uma variação de atividades que contribuem para desenvolver os movimentos fundamentais como: equilíbrio, lateralidade, ritmo, resistência, força, flexibilidade…
Sugestão de atividades:
Resgate de atividades tradicionais
· Com as cordas estendidas no chão, andar sobre as mesmas, para frente e para trás; correr ao redor das cordas;
· Em duplas, um corre segurando a corda que deverá estar esticada no chão o outro tenta pisar na mesma;
· Em duplas, um aluno gira a corda bem próximo ao chão e o outro deverá saltá-la;
· Construir figuras geométricas no chão com as cordas, e orientar que ao redor dos círculos pulem num pé só, dentro dos quadrados saltem como coelhos, nos triângulos sentam e descansam um pouquinho, saltem por sobre os retângulos sem pisar neles, pois é um tanque com jacarés… OBS: lembre-se professor que o simbolismo faz parte do mundo da criança! Elas adoram fantasiar situações assim. Com certeza a imposição de ter que saltar sobre as cordas em formato de retângulo sem um estímulo como a fantasia, por exemplo, tornará a atividade maçante!
· enrolar a corda, dar um nó e fazer uma espécie de bolinha com ela e após solicitar que os alunos façam uma série de exercícios como: colocar sobre a cabeça, andar na ponta dos pés sem deixar a “bolinha/corda” cair; sentar, levantar sem segurar a ‘bolinha’; prender a ‘bolinha’ entre os joelhos e saltar como um canguru;
· cordas estendidas no chão, levantá-la, segurando com o dedo dos pés; tranportá-la até determinado local segurando-a entre os dedos dos pés…



PULANDO CORDA

Foguinho
Os alunos que batem a corda recitam, enquanto outros pulam: 
Salada, saladinha
Bem temperadinha
Com sal, pimenta
Fogo, foguiiiiinhoooooo. 
Quando falarem a palavra "foguinho", começam a bater a corda cada vez mais rápida.
Vence quem conseguir pular mais tempo sem esbarrar na corda. 

Cobrinha I
Dois alunos seguram a corda bem perto do chão, fazendo ondulações para cima e para baixo. Os outros alunos fazem uma fila e vão pulando a "cobra", sem encontrar na corda, que é sacudida cada vez mais rápida. As ondulações vão ficando cada vez mais altas e quem esbarra na corda é desclassificado.
Ganha quem "sobreviver" mais tempo.
Cobrinha II
A brincadeira de saltar a cobrinha, move-se a corda no chão de modo que ela pareça uma cobra em movimento. Os alunos devem saltar a “cobra” sem pisar nela.

Cabo de Guerra
É dado o sinal para começar a brincadeira. Dividir a turma em dois grupos que precisam puxar a corda por completo para o lado do seu grupo. Quem puxar a corda por completo é o grupo vencedor. Marcar a corda com um lenço ou o chão com giz para saber qual o grupo vencedor. 



Arcos


Objetivos: orientação e estruturação espacial, agilidade, destreza, noção de cor, forma, tamanho e peso, dentro/ fora, alto, longe.

(Manusear livremente o arco)
Como posso carregar o arco no meu corpo:
· como um colar   - como uma pulseira   - como um cinto
  • Andar movimentando em círculo o arco em um braço, depois no outro;
  • Andar com o arco em cada pé, arrastando;
  • Lançar o arco para cima, com uma mão e pegá-lo com outra;
  • Lançar com as duas, pegar com as duas;
  • Passar o arco pelo corpo, de cima para baixo e depois de baixo para cima;
  • Brincar de túnel com os arcos;
  • Brincar de “cada macaco no seu galho”;
  • Caminhar dentro dos arcos (individual/duplas);
  • Caminhar dentro dos arcos, dispostos no chão, em ziguezague, e fora dos círculos;
  • Rolar o arco com a mão esquerda/direita;
  • Girar o arco para direita/esquerda;
  • Rolar o arco com a mão direita e esquerda, caminhando normalmente;
  • Fazer competição rolando os arcos (colunas);
  • Com os arcos no chão pular dentro e fora;
  • Colocar os arcos dispostos pelo espaço disponível – quicar uma bola de borracha dentro de cada arco (mão direita/esquerda);
  • Bambolear com o arco, parado ou em movimento;
  • Formar um túnel com os arcos, em colunas, passar por dentro dos arcos;
· Estafetas passar por dentro do arco sem soltar as mãos
· Pega pega caçador – Um pegador com arco deverá encaixar o mesmo no colega e soltá-lo, com cuidado para não “enforca-los” . Aumenta-se o número de pegadores. Quem for pego passa ser pegador.
· Encaixar os arcos nos cones.


Outra proposta da realização da aula é propondo o desafio:
Com um arco, cada criança deverá correr livremente pela quadra sem se chocar com os companheiros nem com os objetos;
- O professor deve promover atividades - com os ar­cos espalhados pela quadra - utilizando o seguinte tipo de pergunta: Quem consegue...
• ... andar sem pisar nos arcos e sem se chocar com os companheiros?
• ... correr sem pisar nos arcos nem nos companhei­ros?
• ... correr e pisar dentro do maior número possível de arcos, sem se chocar com os companheiros?
• ... correr, pular para dentro e depois para fora dos arcos com os dois pés juntos?
• ... correr segurando o arco à frente do corpo, como um volante de carro, sem se chocar com os outros companheiros? Neste caso, cada criança deve estar com um arco.
• ... correr para todos os lados, segurando o arco na altura da cintura, sem se chocar com os compa­nheiros?
• ... jogar o arco mais alto?
• ... jogar o arco mais longe?
• ... rodar o arco no chão por mais tempo?
O professor deverá reservar os minutos finais da aula para que as crianças possam brincar livremente com os arcos.
Outras atividades:
Dança das “cadeiras” com arcos.